terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Breves encontros Oceânicos


Foi, naturalmente, um bom começo para um novo ano de breves e saborosos encontros.
Seguindo as recomendações do novíssimo “As 50 melhores tascas de Lisboa”, edição Zest Books, avançamos para a Tasca do Zé Russo, na Rua do Vale Formoso de Cima, em Marvila.
Não é propriamente uma catedral gastronómica, com chefs trajando jaqueta preta e exibindo estrelas Michelin, mas é um lugar gastronomicamente muito respeitável com cozinheiras de avental.
As conversas foram variadas como de costume, com forte incidência nas nossas memórias da Marinha e noutras coisas mais ou menos navais do nosso tempo. 

4 comentários:

O Luís Silva Nunes disse...

Mais uma organização 5* do empreendedor ARC ... a medalha de ouro do almoço foi entregue, na minha opinião, ao arroz de feijão que acompanhava as esféricas pataniscas de bacalhau. O Esteva também esteve bem!!!

O Nunes da Cruz disse...

Da Marinha, nem só de memórias se alimentou o repasto. Também de factos recentes, menos navais que mais, que muito surpreenderam quem deles ainda não tinha conhecimento.

O J.N.Barbosa disse...

Imagino do que falas. Estamos numa nova era e tudo é possível.

O Fernão disse...

A vossa presença é suficiente para transformar imediatamente qualquer taberna numa respeitável catedral gastronómica!