sábado, 22 de janeiro de 2011

V/Almirante Braz Mimoso

A notícia do fim de uma vida, se bem que inevitável, choca sempre e é sempre brutal quando de alguém que de alguma forma nos está próximo.

Foi o que senti ao receber o telefonema de um camarada de curso com as palavras secas, directas e que nunca se desejam receber de um: "Sabes quem faleceu? O pai do Minoso", ao dirigir-me para casa.

A figura do Alm. Braz Mimoso, pessoa com quem não tive o privilégio de me cruzar profissionalmente, pela sua carreira, pela sua simpatia, por ser pai de quem era, era alvo do respeito e da consideração de todos que o conheceram e em particular dos OCeanos, através de cujo curso ele se prolonga pelo filho.

À Família enlutada e em particular ao "nosso" Zé Manuel Mimoso, fazendo-me intérprete do sentir de todos os camaradas do Curso "Oliveira e Carmo" e em meu próprio nome, apresento sentidas codolências.

1 comentário:

O J.N.Barbosa disse...

Segundo informação nA Voz da Abita, encontra-se na capela de S. Roque onde haverá missa de corpo presente amanhã às 1415, seguindo o funeral para o cemitério dos Olivais.