quarta-feira, 21 de agosto de 2013

"ESTÓRIAS OCEÂNICAS" – 4

Estávamos em pleno 2º ano e decorreu este facto numa sexta-feira (talvez out. de 63), longe de repetições e exames. Na sessão de estudos havia o granel habitual e alguns cadetes tentavam invadir uma determinada sala de estudo. No entanto os invasores encontraram pela frente a oposição de um bravo Oceano que defendia a sala encostado à porta e mantendo-a fechada, clamando: "o Sr. Cadete tem força para...". Há uma acalmia no exterior e outra tentativa de entrarem, mas desta vez sob a voz de "Oficial de dia", O Oceano lá pensou que nem assim o enganavam e impediu a invasão com o mesmo mote "o Sr. Cadete tem força para...". Mas desta vez  batem com força à porta e ouve-se nitidamente a típica voz de determinado oficial a vociferar que era o Oficial de Dia. E aí o bravo Oceano percebendo que tinha metido o pé na argola abriu a porta e ficou mudo e quedo perante o Sr. Oficial. Lá ficou na quarta-feira seguinte detido para refrear as suas forças.

4 comentários:

O Nunes da Cruz disse...

Se houvesse um concurso para ver quem adivinhava, concorria e estou certo de que ganhava.

O M.Sá disse...

Se a memória me não atraiçoa, o termo correcto usado pelo bravo e belo cadete não foi "o sr. Cadete tem força para..." mas sim "o Comandante tem força para...

O Nunes da Cruz disse...

O Sá disse quase quem foi. A expressão utilizada foi a referida pelo M Sá, agora me vou lembrando.
Mas acho que o visado pouco ou nada consulta este blogue.

O speedy disse...

Admito ter errado na designação