sábado, 13 de julho de 2019

SAÚDE NAVAL


A 13 de Julho de 1935 é criado o "Dispensário de Higiens da Armada" , percursor da Direcção de Saúde Naval. Foi seu primeiro director o 1/o Tenente Médico Naval Emílio Tovar de Faro.

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Comentário


Recebido o seguinte comentário, que muito agradecemos:

"Exmos. Srs. Água aberta… no OCeano!

Sendo eu, Pedro Pereira, um visitante assíduo do vosso blogue, reparei que no dia 11 de Julho de 2019, foi publicado um artigo referente à Marinha do Brasil, que carece de um comentário particular da minha parte.

Artigo:
Marinha do Brasil
A 11 de Julho de 1822 é criado o Ministério da Marinha do Brasil, sendo considerado este dia como dia da fundação da Marinha do Brasil.
A Marinha foi fundamental na unificação do Brasil impedindo a sua implosão como aconteceu com o império sul americano espanhol.

Comentário:
Dia da Criação do Comando da Marinha

"ORDEM DO DIA Nº 4/2018 

O alvará de criação das Secretarias de Estado dos Negócios Interiores do Reino, da Marinha e Domínios Ultramarinos, e dos Negócios Estrangeiros e da Guerra, promulgado por D. João V, Rei de Portugal, em 28 de julho de 1736, marca o início das atividades do Comando da Marinha.
Estivemos sempre presentes na administração pública, testemunhando diversas mudanças ao longo da história nacional. No ano de 1808, com a vinda da Família Real Portuguesa para o Brasil, nossa Instituição estabeleceu-se no Rio de Janeiro. Em 1821, D. João VI regressou à Europa, mas manteve uma estrutura de governo duplicada entre Portugal e Brasil, possibilitando a permanência da Secretaria da Marinha e Domínios Ultramarinos em terras brasileiras. Em 30 de outubro de 1891, como resultado da reorganização dos serviços da administração federal, nos primórdios do período republicano, foi criado o Ministério da Marinha. Assim persistiu até 9 de junho de 1999, quando foi alterada a sua denominação para Comando da Marinha, fruto da criação do Ministério da Defesa, a quem passou a ser subordinado.
Ao longo de seus 282 anos de existência, observo, com orgulho, a consolidação e transmissão, geração após geração, de sólidos valores e tradições que norteiam o trabalho altruísta de marinheiros e fuzileiros navais. Uma das maiores virtudes que possuímos é a da continuidade, obtida por meio de processos claros, rígida cultura organizacional e planejamento estratégico. Somente dessa forma fomos capazes de sobrepujar mares nem sempre calmos, perseverando no cumprimento da missão, incorporando importantes meios, criando uma infraestrutura de apoio, produzindo procedimentos doutrinários e contribuindo para o desenvolvimento do País.
Somos responsáveis pela preservação e defesa do inestimável patrimônio por onde flui a maior parte das trocas comerciais e que representa fonte de inúmeros recursos para o País. Somam-se ao nosso espectro de atuação, as atividades de emprego limitado da força, como a garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem, a segurança do tráfego aquaviário, bem como o emprego do Poder Naval nas atividades benignas, como operações de busca e salvamento, assistência às populações ribeirinhas e ações humanitárias. Somos partícipes, ainda, do desenvolvimento nacional, conduzindo programas estratégicos com grande arrasto tecnológico e com finalidade dual, como é o caso do Programa Nuclear da Marinha. Contribuímos, também, com a política externa, enviando importantes contingentes para atender missões da Organização das Nações Unidas (ONU) em diversas partes do mundo.
Cumprimos nossas atribuições de forma silenciosa e abnegada, inspirados nos heróis do passado que, por vezes, com o sacrifício da própria vida, lutaram e defenderam os interesses da Pátria.
Por dever de justiça, ao celebrarmos mais um aniversário do Comando da Marinha, rendo honras àqueles que nos antecederam, que com seus exemplos forjaram os valores de nossa Instituição, e congratulo-me com o pessoal de hoje, ativos e veteranos, homens e mulheres, militares e servidores civis, que labuta incansavelmente para levar a termo o que nos é determinado, conferindo à Marinha do Brasil elevado prestígio perante a sociedade e no cenário mundial. 

EDUARDO BACELLAR LEAL FERREIRA
Almirante de Esquadra
Comandante da Marinha"

Atenciosamente,
ass:

TRANSATLÂNTICA


12 de Julho de 1964, a Sagres fundeia em Gravesend Bay, frente a New York, debaixo de mau tempo, vento forte e chuva grossa. Concluída a nossa primeira transatlântica. Os OCeanos sobem ao convés para ver as silhuetas dos arranha-céus de Manhattan.
O pessoal está a quartos, o apoio dos americanos é nulo; não se pode atirar lixo à água, mas não o vêem recolher, entretanto vemos carcaças de frigoríficos e outra sucata a descer o rio.
Da parte da Embaixada e do Adido, zero!

quinta-feira, 11 de julho de 2019

MARINHA DO BRASIL


A 11 de Julho de 1822 é criado o Ministério da Marinha do Brasil, sendo considerado este dia como dia da fundação da Marinha do Brasil.
A Marinha foi fundamental na unificação do Brasil impedindo a sua implosão como aconteceu com o império sul americano espanhol.

quarta-feira, 10 de julho de 2019

DESCOBERTAS


Nicolau Coelho um dos comandantes da armada da Vasco D Gama, chega a Lisboa neste dia 10 de Julho de 1499, a bordo da caravela Bérrio. Foi o primeiro navio a chegar à Lisboa depois da descoberta do caminho marítimo para a Índia.
A Bérrio era uma caravela que bolinava bem enquanto as naus não. Assim não teve que dar a volta pelo Atlântico reduzindo o tempo de viagem.

OCEANOS


10 de Julho de 1944, nasce o Ramiro Soares Rodrigues. Desde cedo habituado às lides castrenses ingressou na E. Naval em 1962 nos OCeanos. “Esquálido” de uma robustez enorme, não só física como moral. Camarada e Amigo na verdadeira acepção da palavra ao mesmo tempo desempenhando as suas funções de uma forma muito competente.
Que tenhas um óptimo aniversário junto dos teus e que o possas repetir por muitas vezes com saúde .
Um Abraço

segunda-feira, 8 de julho de 2019

DESCOBERTAS


Foi a 8 de Julho de 1497 que Vasco da Gama ao comando de uma armada, largou de Lisboa com a finalidade de tentar chegar à Índia por mar, tentativa que conseguiu.

domingo, 7 de julho de 2019

OCEANOS


A 7 de Julho de 1964, a Sagres com os OCeanos embarcados, larga de Hamilton com destino a New York, iniciando a segunda etapa da transatlântica.
Por sugestão do comandante do Eagle, correu-se uma regata informal. Vento até 50km/h, agora a Sagres dá cartas. O Navio indonésio (Dewarutgge) partiu o mastaréu do traquete.