quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Mais uma reforma

Cada ministro sua reforma. É preciso apresentar serviço. Para o ano deve entrar novo MDN. O que é que irá fazer? Baralhar tudo outra vez? Baralhado já isto anda, basta ler os preâmbulos da molhada de leis que saíram para se perceber a clareza de pensamento e a lógica das coisas. A lógica do dinheiro fica logo evidente quando é determinado que o processamento, liquidação e pagamento de todo o pessoal no âmbito do MDN é feito pela secretaria-geral do ministério. Podemos prever o pior.
No MDN fundiram três direcções-gerais numa só, a D.G. Recursos, cujo D.-G. se intitulará Director Nacional de Armamento. Estão a ver o eterno Alberto Coelho ou outro qualquer rapazito do partido sentado em Bruxelas como Director Nacional de Armamento?
O EMGFA continua a engordar. Para além do hospital e do Instituto ainda lhe penduram uma nova Unidade de Ensino, Formação e Investigação de Saúde Militar que substitui a ESSM, que era do Exército.
As relações de comando são uma baralhada de conceitos onde se mistura níveis de comando com modalidades de comando, na ânsia de o CEMGFA mandar em tudo e sempre. Neste aspecto a missão do Comando Naval é patética. Basicamente faz o que lhe mandarem no campo militar, mas tem muito mais competências no âmbito da autoridade marítima. Não há atribuição de responsabilidades de área aos comandos operacionais, que agora chamam comandos de componente, macaqueando uma moda dos anos 90 em que tudo tinha que ser conjunto, mesmo que não fosse preciso (os políticos tinham aprendido a palavra). Mas salve-se uma coisa: o Comando Naval continua a ser o SUBOPAUTH. Pelos vistos ninguém teve a lata de pôr um major do EMGFA a tratar da segurança dos submarinos !
Desapareceu a Flotilha, revertendo as suas funções para o Comando Naval, como era dantes. Fechou-se o circulo. Pena que as esquadrilhas não voltem a chamar-se flotilhas. A terminologia continua errada.
Não tive tempo de ler as leis orgânicas do Exército e da Força Aérea. Fica para o ano.


Mais uma voltinha!


... com saúde, saúde e mais saúde!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Novas Leis Orgânicas

Convida-se quem estiver interessado em conhecer as Novas Leis Orgânicas (MDN, EMGFA, Marinha, Exército e Força Aérea) hoje publicadas, a consultar o "post" hoje inserido pelo Alm. Nunes da Silva no blogue "O Navio... desarmado".

NATAL - BAIXA LISBOETA

Ontem ao fim da tarde e princípio da noite, passando pela Baixa, revi as iluminações de Natal e fui surpreendido pela já tradicional corrida de S. Silvestre.
Como me acompanhava a máquina fotográfica, não resisti a fixar algumas “chapas” (para as quais peço a benevolência de um ou outro mais entendido na arte) que partilho com os visitadores deste blogue OCeano, à laia de contributo de Boas Festas e votos de um Bom Ano de 2015.


domingo, 28 de dezembro de 2014

CMG EMQ Francisco Manuel Lemos Pinheiro


Faleceu o C.M.G. Eng. Maq. Naval Lemos Pinheiro. Fizera, este mês, dia 11, 92 anos.
Entrou para a Escola Naval em 1943, no Curso “D. João de Castro”. Profissional altamente competente, desde cedo se revelou também como activista contra o regime vigente, tendo chegado a ser perseguido pela PIDE.
Não haverá velório e a sua cremação terá lugar 2ªFeira, dia 29, pelas 11h, no cemitério de Vale Flores - Feijó.
À Família enlutada e aos seus camaradas de curso, os nossos sentidos pêsames.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Natal 2014



Embora lamentando que o Natal ficasse um tanto ou quanto desarticulado depois da passagem da troika, nem por isso quero deixar de desejar aos restantes OCeanos boas festividades.

Natal 2014


... para todos os OCeanos e visitantes deste blogue.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Inverno


          Entrou o inverno. Uma velha pin-up de Vargas para aquecer o ambiente.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Um Natal na Guiné em 1971 (II)

Ainda no rio Cacheu que corria ao longo da fronteira entre a Guiné Portuguesa e a República do Senegal e com o objectivo de contrariar a logística de penetração do PAIGC no território guineense, havia em 1971 um dispositivo naval permanente, constituído por uma LFG e duas LDM, para além das regulares patrulhas dos botes dos Fuzileiros, estacionados em Ganturé.
No dia 20-12-1971, há exactamente 43 anos, a LFG Sagitário deixou uma mensagem natalícia na margem norte do rio e nas proximidades da clareira do Iador, dedicada a quem por ali passasse, que eu próprio fotografei a partir da ponte do navio.  Dedico essa fotografia aos leitores da Água Aberta e, muito em especial, aos que por lá passaram antes ou depois daquele dia.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Contra-Almirante (Ref.) Vítor Manuel Trigueiros Crespo


Com 82 anos de idade faleceu hoje o Contra-Almirante Vítor Manuel Trigueiros Crespo. 
Natural de Porto de Mós, tinha ingressado na Escola Naval em 1952 e durante a sua carreira profissional cumpriu uma comissão de embarque no Estado da Índia, especializou-se em Artilharia e foi professor do 9º Grupo de cadeiras da Escola Naval (Artilharia e Tiro), tendo nesta qualidade ensinado o Curso OC. Também comandou a corveta Jacinto Cândido em Moçambique. 
Era Capitão-tenente e tinha 42 anos de idade quando integrou o Movimento das Forças Armadas (MFA) que em 25 de Abril de 1974 derrubou o Estado Novo, tendo sido o único oficial da Armada que permaneceu no Posto de Comando do MFA na Pontinha, durante as operações que levaram à queda do regime. Integrou depois a Comissão Coordenadora do MFA e desempenhou as funções de Alto Comissário e Comandante-Chefe das Forças Armadas de Moçambique durante o período da descolonização até à independência moçambicana. A partir de Setembro de 1975 integrou o 6º Governo Provisório presidido pelo Almirante Pinheiro de Azevedo, ocupando a pasta da Cooperação. 
Com a criação do Conselho da Revolução passou a integrar esse orgão até 1982.
De regresso à Marinha veio a desempenhar, já como Contra-Almirante, as funções de Director da Biblioteca Central da Marinha. Embora se tivesse já destacado na sua carreira militar como comandante e como professor, foi a sua corajosa participação no Movimento do 25 de Abril e a sua coerente intervenção cívica durante os anos que se seguiram, em nome dos ideais da paz e da democracia, que o tornaram credor da admiração, não apenas da Marinha, mas  do país em geral.
A Associação 25 de Abril, de que era membro fundador, está de luto, tal como muitos daqueles que privaram com o Almirante Vítor Crespo e dele retêm a imagem de um militar e homem de invulgar carácter e tenacidade.
É sempre dolorosa a perda de um camarada; esta é-o tanto mais quanto o almirante Vítor Crespo prestou valiosíssimos serviços ao país em circunstâncias particularmente difíceis e constitui para muitos um exemplo de verticalidade e coerência.  
À sua Família expressamos as nossas sentidas condolências.
(O corpo do Almirante Crespo seguirá amanhã, pelas 1700 hrs, para a Basílica da Estrela. O funeral será na sexta-feira, pelas 1200 hrs, para o cemitério do Alto de S.João onde será cremado.)

Um Natal na Guiné em 1971 (I)

Naquele tempo os nossos navios navegavam frequentemente ao longo das cerca de 150 milhas do curso navegável do rio Cacheu, na antiga Guiné Portuguesa. Num dia de Dezembro de 1971, a LFG Sagitário largou da estacada-cais de Ganturé e navegou para montante até Farim, passando por Binta. A guarnição do navio afixou uma mensagem de Boas Festas dedicada aos militares que nessas localidades/aquartelamentos “vinham ver a malta da Marinha”. Para a posteridade ficou a fotografia que aqui se divulga e que agora utilizo como cartão das Boas Festas que dirijo aos leitores do nosso blogue.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Missa

Segundo informação que nos chegou, vai ser rezada missa em memória do nosso camarada Carlos Coelho de Campos na Igreja da Memória, na Ajuda, na próxima 5ª feira pelas 18:00.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Missa




Informa-se que na próxima quinta feira dia 18, pelas 19:00, será celebrada na capela de S. Roque (instalações da Administração Central da Marinha) a tradicional missa de sufrágio pelo patrono do nosso curso, Com. Oliveira e Carmo.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Jantar de Natal II

Aqui vão as fotos do novo candidato a repórter, o Venerável "Velho do Restelo":





Pela qualidade do produto, proponho que passe de candidato a efectivo.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

O CARLOS

Recordando o OCeano Amigo , membro do "sindicato" na Escola naval e que se prolongou pela vida, numa paragem para descansar numa avenue de Boston .

domingo, 7 de dezembro de 2014

Concertos de Natal

Informam-se os melómanos que de 7 a 21 deste mês se realizam nas igrejas da Baixa e arredores concertos de Natal.
O programa e locais podem ser vistos aqui.
Boas audições.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

CAP. TEN. Carlos Alberto Monsanto Coelho de Campos


A notícia chegou-nos lacónica, fria, triste e dolorosa: o Carlos Coelho de Campos faleceu hoje na Suiça, devido a uma paragem Cardio-Respiratória , poucos dias depois de ter completado 71 anos de idade.
Vai ser cremado em local anexo ao Hospital onde faleceu e as cinzas virão oportunamente para Portugal.
Tinha ingressado na Escola Naval em 1961 e, após a conclusão do seu curso de Marinha, embarcou no navio-petroleiro São Gabriel. Especializou-se depois em Electrotecnia, embarcando na fragata Álvares Cabral que cumpriu uma comissão em Angola e Moçambique. Em finais de 1970 ingressou na Esquadrilha de Submarinos, vindo posteriormente a representar a Marinha no acompanhamento da construção das primeiras baterias para os nossos submarinos, mas em 1978 passou à Reserva.
Iniciou então uma diversificada carreira empresarial que o levou ao Grupo Tudor, ao Grupo RAR e à Centrel Comercial, entre outras empresas. Em 1991 fundou o Grupo ParaRede de que foi Presidente ate 2001. Após dez anos de presidência deste Grupo decidiu aceitar novos desafios empresariais.
Prematuramente, o Carlos deixou-nos. Era um homem generoso, inteligente, íntegro e alegre ou, simplesmente, era um bom Camarada e um grande Amigo. À sua Família, especialmente a sua Mulher Clara Pracana,  aos seus Filhos Ana e João e ao seu Irmão, o nosso camarada Comandante António Júlio Monsanto de Campos,  o Água aberta… no OCeano apresenta as suas condolências.


Infausta Notícia

Soube, agora, que faleceu o Oceano Carlos Coelho de Campos.
Paz à sua alma!

sábado, 29 de novembro de 2014

Mais Mares

Foram introduzidos neste blogue mais quatro “Mais Mares”, com informações úteis para os reformados:
·         Marinha – Reserva e Reforma
·         IASFA
·         CGA
·         AOFA
Quanto às três primeiras, é necessário que cada reformado / utente / pensionista se registe previamente, seguindo as instruções respectivas.

Informações complementares:

·         Em caso de dificuldade, para Marinha – Reserva e Reforma:
Consultar: DIRECÇÃO DE SERVIÇO DE PESSOAL - REPARTIÇÃO DE RESERVAS E REFORMADOS
Morada : Praça da Armada 1350-027 Lisboa
Horário : Manhã 09:00-12:00 - Tarde  13:30-16:45
Atendimento ao Público Telf: 213 945 545/6
Secção de Oficiais Telf: 213 945 556
Telefone Geral INA: 213 945 400
E-mail: dsprrr.secretaria@marinha.pt

·         Para IASFA:
Teclar no cartão “ADM”, depois em “Beneficiários” e seguir as instruções

·         Para CGA:
Teclar em “Registo” e seguir as instruções.

Aviso à navegação



Informam-se os OCeanos que o "Água aberta" foi abalroado por um imprevisto. Durante uma acção de manutenção verificou-se que a secção "Mais Mares", que listava as várias ligações que podiam ser feitas através do nosso blogue e que estava situada na coluna da direita, foi por água abaixo (pura e simplesmente ... desapareceu!). Tornou-se necessário refazer a dita secção, de memória, o que terá, certamente, introduzido algumas alterações. Lamentamos o sucedido e os eventuais incómodos provocados solicitando a todos que nos informem (usando o seguinte endereço de correio electrónico: cursooliveiraecarmo@gmail.com ) de falhas e outras sugestões sobre esta matéria.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Vulcões

Larga esta tarde para a ilha do Fogo, em Cabo Verde, a fragata Álvares Cabral que vai dar apoio às populações afectadas pela erupção vulcânica que tem destruído muito daquela ilha. O equipamento que transportam e o treino que tem está perfeitamente adequado a este tipo de missões, que não será mais do que normal. Pois bem, isto dá direito a solene despedida na Base, com a presença do CEMGFA e do CEMA. Será isto para afirmar que quem manda nos navios e na operação é ele? É que há antecedentes de os CEMGFAS não saberem o que fazer com os navios.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Tiroteio em Évora

Animado pela recente dádiva do amigo Costa, o Homem resolveu ir em visita de solidariedade a Évora. Montou-se no carro da Fundação, guiado por motorista da Fundação e com a sempre presente enfermeira (também da Fundação?), o Homem foi. Rodeado por jornalistas abriu fogo de rajada. Disparou contra a justiça, contra os jornalistas, contra o Juiz de Instrução, contra "os que fazem uma campanha infame contra um homem digno". Fuzilou com o olhar e as palavras "os tipos canalhas que estão lá por trás". Cumprida a missão, esgotadas as munições, o Homem regressou.
E não há ninguém que o interne?

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Retalhos do quotidiano

Para não deixar o blogue morrer de tédio e à falta de melhor, aqui vão duas situações por mim ouvidas hoje.

1ª – No programa da manhã da Antena 1, no espaço do Conselho Superior, a comentarista (pessoa demais conhecida na nossa esfera  política), ao referir-se aos órgão de informação designava-os por “media” mas pronunciando “mídia” (o que muito boa gente se habituou a fazer).
Eu não sou filólogo, mas parece-me que aquela palavra, sendo de origem latina, se prnuncia “média” tendo-a os anglo-saxónicos adoptado e pronunciado à maneira deles.
Não é rebuscado um português (no caso uma portuguesa) pronunciar uma palavra de uma língua donde resultou a sua, à maneira anglo-saxónica? Ou pretenderá mostrar uma cultura (pelos vistos bacoca) acima da média (ou será mídia?).

2ª – No metropolitano, quase vazio dada a hora, viajava ao pé dum casalinho simpático, bem apresentado e com bom aspecto, que devia rondar uma idade próxima de fim de adolescência.
- Olha lá, dizia ela para o companheiro, 46 são 4x4?
- Não, respondia-lhe ele.
- Àh pois, são 32, não é verdade?
- Também não, retorquia o rapaz, são 16.
- É verdade! Concluía ela com satisfação. Mas, continuava ela encrençada no primeiro número, o 46 não te diz nada? Já sei, são 7x8, não é verdade?
Chegou a minha paragem e saí, deixando-os certamente entregues a estas altas matemáticas da tabuada.
Será por já ser um “kota” que reparo nestas coisas, pelos vistos normais, de pessoas daquelas idades não saberem a tabuada? Qual de nós no fim da nossa distante e saudosa 1ª classe a não sabia? Pois é, não havia máquinas de calcular, nem telemóveis com elas, nem sei que mais…

domingo, 16 de novembro de 2014

O Navio... desarmado


Foi hoje lançado à água "O Navio... desarmado", um novo blogue naval que se propõe a difícil tarefa de tentar continuar o trabalho de "A voz da Abita (na Reforma)".
Para visitarem este Navio basta seguir a ligação que já se encontra disponível em “Mais Mares”.
O "Água aberta… no OCeano" deseja-lhe uma longa vida e uma navegação serena, sempre em águas calmas e com vento de feição.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Grande almoço OCeânico

E não apelidado de pequeno por más línguas que assim pretendem "branquear" a sua dificuldade de chegar a horas...




Pequeno-almoço OCeânico











Adicionar legenda











terça-feira, 11 de novembro de 2014

Putos da Minha Rua


Mais um livro do nosso oceano Raúl Leitão.

Novo navio em Cascais


Esta manhã ao largo de Cascais,viu-se o mais novo navio holandês, o Karel Doorman, A-833, chamado navio de apoio multi-funções. É reabastecedor, hospital, porta-helicópteros, navio de comando e transporta pessoal e carga. Uma plataforma para operações baseadas no mar, anfíbias e aéreas.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Orlando


                                                    Óleo 80x70 cm.