sábado, 19 de maio de 2018

OCEANOS


A 19 de Maio de as fragatas Corte Real e Diogo Cão atracam na BNL, com os OCeanos embarcados. Termina a viagem de instrução relativa ao terceiro ano.

ESCOLA NAVAL


Em 19 de Maio de 1845 é promulgado o Decreto Real que reorganiza a Escola Naval.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

OCEANOS


Foi a 17 de Maio de 1965 que os OCeanos, embarcados na Corte Real e na Diogo Cão, “descobriram” o porto de Leixões, na sua viagem de instrução do terceiro ano.

terça-feira, 15 de maio de 2018

Almirante Nunes da Silva


Nasceu em 15 de Maio de 1925, celebrando hoje os seus 93 anos, uma bonita idade. Refiro-me ao Sr. Almirante Nunes da Silva que foi professor dos OCeanos na disciplina de Armas Submarinas. Exigente e sabedor soube ministrar a arte da guerra A/S aos seus Cadetes. Pelo menos foi responsável por eu querer tirar a especialização de A/S de que não me arrependo.
Conhecido pela sua maneira de ser, foi apelidado de “Zé Não”. Os OCeanos bem tentavam fazer pedidos mas a resposta era sempre desfavorável, até que um dia o Chefe da 2/a turma de Marinha, o R.R., conseguiu dar a volta perguntando-lhe apenas se “havia algum inconveniente em adiar uma repetição”; o então Comandante Nunes da Silva compenetrado a preparar a sua lição respondeu naturalmente “Não “ tendo de imediato percebido no logro em que caiu, mas palavra dada é para cumprir e portanto satisfez o nosso pedido com o máximo “fair-play”.
Tenho a certeza que os OCeanos têem saudades desse tempo.
Que o Sr. Alm. tenha um feliz aniversário na companhia dos seus e que possamos por mais anos ler os seus oportunos comentários nos vários “blogs” que nos dizem respeito.
Um grande Abraço.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

PACTO DE VARSÓVIA


A 14 de Maio de 1955 é criado o Pacto de Varsóvia, que se distinguia na sua essência, da NATO porque se baseava no conceito de supranacionalidade.
Foi oficialmente extinto em1 de Julho de 1991.

domingo, 13 de maio de 2018

AD]AGIOS MAR]ITIMOS (12)


Aurora rubra, vento ou chuva.
Se as aves aos bandos pousam no mar, a tormenta não há-de tardar.
A baixel (navio) sem esperança, depara Deus o Porto.
Quem fala na barca quer embarcar.
A barca é rota, salve-se quem puder.