sábado, 10 de agosto de 2019

Novamente (e sempre) a língua portuguesa

É com tristeza que constato nestas paragens sulistas uma crescente e muito abusiva substituição de palavras e expressões portuguesas por outras num outro idioma.
A caça às receitas turísticas, e nada me move contra elas, a isso obriga. O preço? A falta de respeito para o idioma que é o nosso, um dos mais falados no mundo, que mais uma vez aqui é mal tratado.
Precisamente o turismo, com toda a sua pujança, não poderia ser aproveitado para impor o “português” na medida do possível?
Se alguns dos mais responsáveis, por mais cultos ou por maior poder, não o defendem – vide o recente(des)AO – como esperar que o Zé Povinho o faça?
A última gracinha com que me deparei foi a ilustrada pela foto anexa, na continuação da outra do “Allgarve”.
Apetece-me portanto sugerir-vos que escolham rapidamente o nome da vossa terra em língua estrangeira antes que alguém o faça com menos gosto.
Boa continuação de férias ou de trabalho (para os que acompanham os netos).


MADAGASCAR


A 10 de Agosto de 1500, Diogo Dias perdido da armada de Álvares Cabral e massacrado por temporais chega a uma ilha a que dá o nome de S. Lourenço, por hoje ser o dia deste santo. Mais tarde o nome da ilha foi mudado para Madagáscar.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

AERÓSTATO


Foi a 8 de Agosto de 1709 que Frei Bartolomeu de Gusmão mostrou perante a corte real a sua invenção, um balão de ar quente que ficava a pairar no ar.