segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Ano Novo

Sabendo já de antemão
Que nos votos repetidos
Há muito de ramerrão,
Não deixamos esquecidos
Os amigos mais constantes.
E a todos eles a eito,
Tanto agora como dantes,
Desejamos um perfeito
Ano que agora começa.
Abra-se então o espumante
E quem quiser mais, que peça.
Vamos então para diante,
Que o ímpeto que nos move
Há-de levar-nos avante
Em dois mil e dezanove.

8 comentários:

O A.R.Costa disse...

Que versos tão geniais
Cheios de arte e de requinte.
São eles tão excepcionais,
Que merecem mais de vinte!

O Nunes da Cruz disse...

Temos poetas! Vocações tardias, ou muito camufladas?

O J.N.Barbosa disse...

Mas que surpresa esta,
Que poetas geniais;
Continuem a treinar
Que para o ano queremos mais.

O Luís Silva Nunes disse...

Desculpem a falta de qualidade e o pé-quebrado mas ...

... Não posso deixar de dizer:
mesmos os votos repetidos
vindos de amigos constantes
São sempre de agradecer

Portanto o meu obrigado
Nesta festiva ocasião
E que o ano que aí vem
Seja melhor do que o passado
Carregadinho de saúde
e de boa disposição.

Grande abraço com boas saídas e melhores entradas. Inté.

O speedy disse...

Obrigado por estes versos. Para ti e teus os desejos que 2019 seja um mar pacifico onde poderás fazer boas singraduras, e que a 31Dez.2019 possas dizer : foi bom de navegar!

O José Aguilar disse...

Agrada-me que desta provocação tenham resultado mais versejaduras. Mesmo que a modéstia de alguns lhes dê roda de pé quebrado (coisa muito subjectiva), devo aqui dizer que o gesso resolve normalmente qualquer fractura. E de caminho faço votos de que se cumpra o que almejam, acrescido do que eu lhes desejo.

O Jorge Gonçalves disse...

Quantos poetas eu desconheço!

O Orlando Temes de Oliveira disse...

Assim não há competição possível! Verdadeiros Bocage! Só faltava esta faceta ao Curso. Ainda bem que apareceram. Parabens. E venham mais versos.
Bom ano para todos