segunda-feira, 9 de abril de 2018

ADÁGIOS MARÍTIMOS (2)


Foi-se o Nordeste, turvou-se o azul, fugiu do Norte, foi para o Sul.
Nordeste molhado não te dê cuidado.
Nordeste anoitecido, vendaval amanhecido.
Com Norte novo e Sul velho, tomar cuidado é bom conselho.
Nuvem comprida que se desafia é sinal de grande ventania.
Nuvens aos pares, paradas, cor de cobre, é temporal que se descobre.

1 comentário:

O Luís Silva Nunes disse...

Recebido o seguinte comentário:
"Meus caros
A propósito do assunto lembrei-me de alguns outros que, em tempos, enviei para eventual publicação na Revista da Armada

- Em mulheres de Alfama, o relógio das Chagas e homens do mar,pouco há de fiar
- Com a mulher e o mar não se deve brincar
- Quem quer peixe, molha o c....
- Quando há vento é que se molha a vela
- Quando o corsário promete missas, mal vai o galeão
- Se queres aprender a rezar, vai para o mar
- O náufrago até de águas calmas tem medo
- Quem quer pescar, tem de se molhar
- Gaivotas em terra, tempestade no mar
- Quando o arrais canta, boa vai a pesca
- Quem vai para o mar, em terra se avia
- Não se pescam trutas com bragas enxutas
- Há mais marés que marinheiros
- Quando o mar bate na rocha, quem se lixa é o mexilhão
- Se queres ganhar ou perder um amigo, navega com ele
- Vento Leste , não traz nada que preste ( Açores )
- Olho na lapa, olho na vaga
- Baleias no canal, terás temporal ( Açores )
- No cais é que se espera a lancha
- Se ouvires roncar o mar, deixa os outros embarcar
-Perca - se a embarcação, mas conheça-se o baixo
- Não se apanha chicharro com lua cheia

Gil Vicente afirmava que
Mulheres no mar ...... em terra ( procurem o que falta )"

Abraço amigo do E. Gomes"