terça-feira, 1 de maio de 2007

Bom dia OC!

O 1º de Maio é um dia cheio de efemérides. Provavelmente é a Primavera, quase no seu auge, que dá azo a tal coincidência.
A mais célebre é certamente a greve geral iniciada em Chicago no dia 1 de Maio de 1886 e a repressão que se lhe seguiu, que consagraram este dia como o Dia do Trabalhador.
Mas, também merece ser assinalado o 1º de Maio de 1500, data da carta em que Pêro Vaz de Caminha anuncia a D. Manuel I a descoberta do Brasil.
Já nos nossos dias, há uns escassos 3 anos, no dia 1 de Maio de 2004, a União Europeia “ganhou” de uma assentada 10 novos membros. Apressado alargamento que perturbou ainda mais esta infeliz Europa gerida por políticos que ganharam nas urnas, por vezes sabe-se lá como, o poder de influenciar a vida de 500 milhões de almas. Contudo, todas as perversões de tal “poder democrático” e mesmo as asneiras que os respectivos “investidos” possam cometer, não deixam de ser preferíveis aos princípios contidos na “máxima” proferida pelo nosso amigo Fidel no 1º de Maio de 1961 – “A revolução não tem tempo para eleições. Não há governo mais democrático na América Latina do que o governo revolucionário”.
Dito isto, o melhor é ficarmos com a Primavera de Carl Larsson…

Ninguém comentou esta onda