quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Fuzileiras


Por despacho do titular da pasta da Defesa Nacional, a Marinha passa a ser obrigada a aceitar mulheres nos Fuzileiros. Isto foi em reacção a uma esclarecida diligência de um fadista da nossa praça que também é deputado, ofendido com a inconstitucionalidade patente nos concursos de admissão à classe. Saltou logo à liça uma auto-proclamada especialista em assuntos de defesa (parece que aqui há uns trinta anos fez um estudo sociológico sobre militares) dizendo que as mulheres são tão capazes como os homens. Teve o bom senso de dizer que o serviço é voluntário, só vai quem quer. Resta agora saber se os critérios que a Marinha vai adoptar para admissão são iguais para homens e mulheres,ou se são diferentes. Não estou a ver, no mundo real, uma marcha para um objectivo em que as mulheres cheguem depois, que o ataque pode esperar...

2 comentários:

O Manel disse...

O tal "deputado-fadista" , que não foi eleito por ninguém , afinal, pois entrou nas listas do PSD , ou melhor , do Santana Lopes , numa boleia que ninguém percebeu , é que sabe disto.
Arranjou problemas em Sintra , arranjou problemas com o castelo de S. Jorge , arranjou problemas com o D.Duarte.
Isto é que é um deputado a respeitar!!!!!

O Manel disse...

Porque será que o "tiro" , por exemplo, olímpico não é só uma disciplina conjunta para homens e mulheres .Responda o deputado fadista ou vai pôr uma providencia cautelar contra o Comité?