quarta-feira, 13 de agosto de 2008

A Gravata e a Ecologia

Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, quer acabar com as gravatas. Sem estas, dizem, poupam-se toneladas de CO2 e muito dinheiro.
Quando a contabilidade se reúne com os dogmas da religião ambientalista, o senso comum fica em sério risco. Não aprecio a gravata em dias de calor mas gosto de a usar – para os que têm uma proeminência intelectual na barriga, como eu, o tecido pousado no seu curso fica sempre bem.
Se é para refrescar, porque não tirar os sapatos? Ou as calças e trabalhamos em cuecas!
Num filme antigo de Woody Allen há uma cena de psiquiatria em grupo com muitas mulheres bonitas. Nisto, Woody propõe: “E se tirássemos a roupa? Está tanto calor!”
Ora aqui está um modo eficaz de fazer voar os hábitos a muito engravatado que conheço.

* Correio da Manhã, 12.VIII.2008

1 comentário:

O Manel disse...

O Homem deve ter passado férias com o Louçã