quinta-feira, 23 de maio de 2013

Cadernos Navais


Promovido pelo Grupo de Estudos e Reflexão Estratégica foi recentemente publicado pelas Edições Culturais da Marinha o nº44 - Janeiro - Março 2013  dos Cadernos Navais. Este número, o primeiro de 2013, divide-se em duas partes. A primeira é da autoria do OCeano JPN e tem por título "A Maritimidade Portuguesa e o reavivar da consciência". O CR ARD assina a segunda parte, "A Maritimidade Portuguesa - Uma oportunidade de desenvolvimento".
O Resumo começa assim: "O presente trabalho parte da alegada e recente bipolaridade da relação de Portugal com o mar, o mesmo mar que por lhe ter oferecido tanta prodigalidade, mais sentiu ainda o ostracismo subsequente à adesão à Comunidade Económica Europeia (CEE), no reconhecimento da sua histórica condição europeia, mas deixando-o tão inebriado quanto o seu desejo e interesse de lhe ver confirmada essa condição de pertença ao clube Europa.
 Esse divórcio parece entrar, agora, em regressão, fazendo fé nalguns sinais perceptíveis na agenda e narrativa políticas, bem como numa certa dinamização da sociedade civil, académica e empresarial, com o aparecimento de “clusters” e “fora”, em contraste com os constrangimentos financeiros ilustrados pela falta de meios, caso do Fórum Permanente dos Assuntos do Mar (FPAM), assim como a letárgica actividade de algumas estruturas organizativas, designadamente a Comissão Intergovernamental para os Assuntos do Mar (CIAM)."
Para acederem à totalidade desta obra podem seguir esta ligação.

À Marinha e aos autores as minha felicitações.

1 comentário:

O Nunes da Cruz disse...

Os meus parabéns aos autores, para quem a Reforma não representou o "repouso do guerreiro" mas sim uma óptima oportunidade para partilhar com os outros as suas experiências e saberes, para mais nesta área tão esquecida e abandonada de uns anos a esta parte.