quarta-feira, 26 de março de 2014

"Se eu fosse homem, ia para a Marinha"

Esta frase, hoje completamente desactualizada e sem sentido, foi certamente por nós escutada desde cadetes, eventualmente precursora de agradáveis momentos de certeza hoje recordados  com saudade.
Mas afinal ela é muito mais antiga que isso, como o prova este cartaz americano de propaganda durante a I Guerra Mundial.