segunda-feira, 9 de junho de 2014

ÁFRICA ... adeus???

Uma chaga que urge tratar!!!
Todos não somos de mais para exigir a devida reparação!!!

 Retirado do "FB":

"COMBATENTES MORTOS AO SERVIÇO DA PÁTRIA ABANDONADOS EM ÁFRICA PELOS GOVERNOS DE PORTUGAL.

Esta publicação saírá nas páginas do facebook até que alguém do governo de Portugal tenha vergonha e decida proceder à repatriação de todos os bravos combatentes da Guerra do Ultramar, falecidos e abandonados por terras da ex-África Portuguesa.

NOTA:
ESTES BRAVOS E PATRIOTAS HOMENS MORRERAM COM HONRA AO SERVIÇO DA NAÇÃO PORTUGUESA. AS FAMÍLIAS PRECISAM DAS SUAS OSSADAS PARA TEREM ALGO DOS SEUS FAMILIARES PARA VELAREM. EXIGE-SE ÁS AUTORIDADES GOVERNATIVAS E MILITARES QUE CUMPRAM O SEU DEVER PATRIÓTICO DE HONRAR E PRESTAR AS DEVIDAS HOMENAGENS AOS SOLDADOS DE PORTUGAL QUE LUTARAM ATÉ AO SACRIFÍCIO DAS SUAS VIDAS PELA PÁTRIA!"

8 comentários:

O J.N.Barbosa disse...

A Liga dos Combatentes já mandou duas missões a África fazer o levantamento destas sepulturas. Não sei o que se passou a seguir.

O speedy disse...

Já foram mais de 2 missões e têm transladado para Portugal as ossadas. Creio que em Moçambique as campas estavam bem tratadas.

O J.N.Barbosa disse...

Informei-me hoje. Na Guiné todas as ossadas estão concentradas em Bissau. Em Moçambique estão concentradas em quatro cidades. A TAP transporta as urnas de borla se as famílias as mandarem buscar.
Angola não permitiu fazer um trabalho semelhante no seu território.

O Luís Silva Nunes disse...

Já pedi informações sobre esta matéria à Liga dos Combatentes. Aguardo resposta ... mas pelos vistos a situação está em vias de solução que eu espero seja a mais digna possível. Neste 70º aniversário do Dia D é reconfortante ver o respeitoso cuidado e a consideração que merecem os que tombaram.

O Allen disse...

A Marinha sempre fez regressar os seus mortos

O A.R.Costa disse...

Ora aqui está um tema de grande interesse e que, com muita oportunidade, foi trazido para o nosso blog. Como já foi referido, a Liga dos Combatentes tem feito um trabalho notável de reconhecimento, identificação e exumação de restos mortais de combatentes, sobretudo fora dos cemitérios. É o programa "Conservação de Memórias", pelo qual felicito a Liga.

O Curso OC disse...

Recebido, por correio electrónico, o seguinte comentário:
"Contrariamente ao que refere o Allen nem sempre a Marinha custeou as despesas da
trasladação, quando estive na Guiné era o pessoal dos destacamentos que se quotizava para a pagar.
Ao tempo havia corpos que ficavam em Bissau, porque as respectivas famílias não os queriam cá receber
Não acredito que o governo faça o que quer que seja para resolver o assunto. Trata-se de militares, e mortos ainda por cima. Se não forem os que lá estiveram, ou as suas representações, a fazê-lo, é quase certo que, depois de grandes declarações oficiais,para colher votos, nada mais será feito.
E. Gomes "

O Fernão disse...

Como socio da Liga dos Combatentes tenho acompanhado o esforço do restabelecimento da dignidade dos que morreram pela Pátria (Madrasta?). Não posso deixar de recordar, e quem teve a mesma experiência certamente também o fará, a vergonha que se sentia quando em Angola nas chamadas logísticas se transportavam os caixões dos mortos no convés dos patrulhas misturados com as grades de cerveja e mais mercadoria.
Um dia refilei e o Com. não me deu aviamento porque não havia outro meio. A minha sugestão de que se fizesse um transporte só com aquela finalidade foi risível.
Também se riram quando sugeri que se não aumentassem os vencimentos no Ultramar não se safavam. Queriam poupar no petróleo!