quarta-feira, 23 de julho de 2014

O Novo Companheiro

A esquerda bem-pensante indignou-se com o novo elemento da CPLP. Falou-se de democracia, corrupção, direitos humanos. Esqueceu-se que na realidade africana os Teodoros Obiangas são a regra, não a excepção. E muito convenientemente omitiu-se que Dilma, a ex-guerrilheira de esquerda, apadrinhou o processo (ou seria amadrinhou?).

7 comentários:

O J.N.Barbosa disse...

A esquerda bem pensante? Acho que qualquer pessoa normal pensa assim, mas se tu gostas...

O Luís Silva Nunes disse...

Diga-se que a esquerda (bem ou mal) pensante acha que foi a direita (não pensante) que aceitou/facilitou/vendeu (?), sem grandes problemas, a entrada de tão "ilustre" membro.

O Nunes da Cruz disse...

Quer se veja com o olho direito quer com o esquerdo e utilizando uma analogia financeira, isto mais me parecia uma OPA de votos da CPLP por parte de quem tem pilim em abundância.
Só que nem isso foi preciso, uma vez que os votos não foram necessários, por falta de… votação!
Porquê? Por falta de peso de uns, por receio de outros, por interesse de alguns, ou ainda para evitar comprometimentos?
Que tristeza, ver a língua portuguesa, figurante na sigla da instituição, ter sido tratada nem como isso (figurante), já que a declaração de entrada do novo membro, pelo próprio, foi feita em inglês, francês e espanhol!
Que foram lá fazer os nossos PR e 1ºM?

O Allen disse...

Há muito tempo que eu descobri que, ao contrário da direita, a esquerda é bem-pensante, culta e com sensibilidade social. portanto qual é a dúvida? Entretanto não vi comentários à "madrinha". Boas férias.

O Fernão disse...

Não entendo o que vos admira, Moçambique faz parte da Commonwealth e julgo que o Inglês não é lá muito praticado enquanto língua falada (lambida dizem que era procurada por pessoal bóer!)

O J.N.Barbosa disse...

Vamos mas é sair da CPLP e deixá-los a falar sozinhos fora do Acordo Ortográfico.
Quanto à Dilma, qual é o estresse?

O J. Teixeira de Aguilar disse...

Nestas como noutras questões, nem a miopia nem a hipermetropia nem o astigmatismo ajudam nada. Veja-se com o olho que se quiser, a admissão na CPLP (que, para os mais distraídos, quer dizer "Comunidade dos Países de Língua Portuguesa") de um país onde não se fala o português é uma aberração, uma estupidez e uma vergonha, não necessariamente por esta ordem. Que eu saiba, a dignidade não é de esquerda nem de direita nem de centro. E a lucidez também não.