sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

CAP. TEN. Carlos Alberto Monsanto Coelho de Campos


A notícia chegou-nos lacónica, fria, triste e dolorosa: o Carlos Coelho de Campos faleceu hoje na Suiça, devido a uma paragem Cardio-Respiratória , poucos dias depois de ter completado 71 anos de idade.
Vai ser cremado em local anexo ao Hospital onde faleceu e as cinzas virão oportunamente para Portugal.
Tinha ingressado na Escola Naval em 1961 e, após a conclusão do seu curso de Marinha, embarcou no navio-petroleiro São Gabriel. Especializou-se depois em Electrotecnia, embarcando na fragata Álvares Cabral que cumpriu uma comissão em Angola e Moçambique. Em finais de 1970 ingressou na Esquadrilha de Submarinos, vindo posteriormente a representar a Marinha no acompanhamento da construção das primeiras baterias para os nossos submarinos, mas em 1978 passou à Reserva.
Iniciou então uma diversificada carreira empresarial que o levou ao Grupo Tudor, ao Grupo RAR e à Centrel Comercial, entre outras empresas. Em 1991 fundou o Grupo ParaRede de que foi Presidente ate 2001. Após dez anos de presidência deste Grupo decidiu aceitar novos desafios empresariais.
Prematuramente, o Carlos deixou-nos. Era um homem generoso, inteligente, íntegro e alegre ou, simplesmente, era um bom Camarada e um grande Amigo. À sua Família, especialmente a sua Mulher Clara Pracana,  aos seus Filhos Ana e João e ao seu Irmão, o nosso camarada Comandante António Júlio Monsanto de Campos,  o Água aberta… no OCeano apresenta as suas condolências.


8 comentários:

O A.R.Costa disse...

Grande Homem, Grande BZ! R.I.P.!

O Nunes da Cruz disse...

À Família enlutada deste saudoso camarada de curso, apresento as minhas condolências.

O J. Teixeira de Aguilar disse...

É mais um camarada de curso que nos deixa. Lamento profundamente o seu desaparecimento e deixo aqui as minhas condolências à família, em especial ao irmão, o Monsanto de Campos,com o qual partilhei uma experiência de embarque que me deixou saudades.

O Fernão disse...

Falei com ele no dia 1, dia do seu aniversário. Pela voz e pelas palavras nada me fez suspeitar que já não o poderia ver antes deste Natal como combináramos. Tinha vindo de nova ida aos USA e só me disse que ia à Suiça. Por pudor (pensei que irá tratar de assuntos financeiros não médicos) não lhe perguntei o que lá ia fazer.
Afinal ia ter com ELE.
Grande amigo na EN, nos Submarinos e na Vida que não esquecerei.
Paiva

O Gago disse...

Tinha estado com ele num almoço de submarinistas e nada fazia prever este desfecho.
Lamento profundamente o seu desaparecimento e deixo aqui as minhas condolências à família.
Adeus camarada.

O Luís Silva Nunes disse...

Por ocasião desta dolorosa despedida apresento os meus sentidos pêsames à família do Carlos Coelho de Campos, meu camarada de curso.

O Bastos Moreira disse...

Os meus sentidos pêsames à família enlutada.

O Montalvão disse...

Tudo é inesperado...
A todos os familiares o meu profundo abraço de sentimentos.
Até um dia...camarada1
Jaime Montalvão