sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Outro luminárias

Na edição desta semana da revista Sábado Nuno Rogeiro surpreende-nos com esta passagem: "...devemos aproveitar 2008 para reavaliar as prioridades de material militar. Algumas áreas estão na penúria. E advogo, cada vez mais, em vez de três ramos, uma força de defesa unitária, com três componentes. Coesa, operacional, voltada para os resultados, em vez de paralisada pelas estruturas."
Nuno Rogeiro, que sabe tudo, devia saber que as prioridades de material militar foram reavaliadas recentemente e fixado um sistema de forças e uma lei de programação militar. Devia saber também que qualquer tentativa de reequipamento militar que se faça em Portugal não é para cumprir, como é patente agora mesmo e mais do que nunca.
A ideia de uma força unitária, que não é original, já foi experimentada no Canadá nos anos 70 e 80. Num país com umas forças armadas com uma dimensão quase como a nossa, mas com muito mais dinheiro e muito mais eficiente, não resultou e voltaram à antiga. Aqui só veria essa manobra como uma via para paralisar definitivamente as F.A. Acredito que venha a ter muitos adeptos... Quanto à força ser coesa, operacional e voltada para os resultados, pois é o que todos nós queremos; só que , a menos que façamos outsourcing ou contratemos mercenários, é preciso recrutar,ensinar, treinar, sustentar, planear, investigar, refrescar, etc. tudo o que é pessoal e material. Ou seja, ter e manter umas forças armadas! Com eficiência? Sem dúvida. Mas sem milagres, porque não os há.
Será que vamos fazer alinhar o Nuno Rogeiro com o Júdice e com o Cadilhe?

4 comentários:

O LSN disse...

Bem visto sim senhor ... podes pôr esta "estrela" a jogar, talvez a "ponta-direita"!!!

O Fernão disse...

Ainda se pode emigrar?

O Jorge Beirão Reis disse...

Eu cá a mim parece-me que o curso de Auditores da Defesa Nacional (supostamente destinado a dar formação a civis sobre matérias do âmbito da Defesa Nacional - lembro aqui e agora que a Defesa Nacional é responsabilidade de todos os Portugueses e não apenas dos militares) não deve ter tido grande sucesso pois figuras públicas com responsabilidades actuais ou passadas não fazem a mais pequena ideia do assunto!

Válha-nos Deus!

Raça Pestilenta?

Tenahm um Feliz Natal

O Manel disse...

Se calhar foi por isso , e pondo em prática já a teoria do Rogeiro ( o gajo sabe mais que o nosso "Mestre" Serradas , carago ), que uma médica oftalmologista do "nosso " HM me chamou "Senhor Capitão".