quarta-feira, 29 de abril de 2009

Afinal a censura é admissível

Eu, com esta idade, julgava que já tinha visto quase tudo e que conhecia bem as pessoas. Mas não! Qual não foi o meu espanto quando na passada semana vi na televisão um programa evocativo do 25Abril no qual é passado um depoimento do Sr. Alm Rosa Coutinho (tal depoimento parecia já ter sido recolhido há alguns anos) falando sobre a sua passagem em Angola nas funções de Alto Comissário (julgo eu que era esse o nome da função), afirmando ter censurado a comunicação do então Presidente da Républica, Gen Spinola, a renunciar ao cargo, não tendo autorizado a sua divulgação pelos orgãos de comunicação social em Angola! E que só a autorizou quando pode divulgar em conjunto com uma declaração do Gen Costa Gomes. Foram palavras explicítas e até repetidas.
Afinal de contas a censura só não é admissível quando praticada por certos agentes, e que sempre é possível encontrar justificação para a praticar. E claro, será sempre por uma boa causa! E eu a julgar que era um princípio ético e absoluto!
Foi com desgosto que ouvi o Sr. Alm Rosa Coutinho (a entrevista não era recente, mas eu nunca a tinha visto) fazer tal declaração, pois é uma pessoa que muito considerei, nomeadamente pelos contactos havidos em Moçambique, pela sua forma de estar e trabalhar e que ao ter participação efectiva no 25 Abril de 1974 nunca imaginei que viesse a praticar um acto que tanto é condenado ao Estado Novo.
Mas que tristeza.

6 comentários:

O Manel disse...

Qual teria sido a "participação activa no 25 abril de 74"?

No 26 de Abril talvêz.....

Mas posso estar enganado

O J Lourenço Gonçalves disse...

Estás enganado! Foi expressamente convidado para encabeçar o "Movimento da Marinha", tal com o o Alm. Pinheiro de Azevedo e ambos aceitaram (o que não aconteceu com outros)uns dias antes do 25 de Abril, sendo os dois oficiais mais antigos de Marinha e, por isso, foram escolhidos para a Junta de Salvação Nacional. Na altura o, então cap. frag. Rosa Coutinho comandava uma fragata da classe "Pereira da Silva" e o c.m.g. Pinheiro de Azevedo comandava a Escola de Fuzileiros

O Jorge Beirão Reis disse...

Não gostei do título da tua comunicação: A censura é, e será sempre, inadmissível. Seja qual for (ou tiver sido) o agente censor.

Acrescento que sempre tive (e continuo a ter) a maior das considerações pelo Almirante Rosa Coutinho.

Parece haver contradição nas minhas afirmações acima, mas não há.

Abreços

O Manel disse...

Roger , out

O LSN disse...

Então um pecado confessado apaga um pricípio "ético e absoluto"?

O Fernão disse...

Aquilo a que chamam "comunicação" não foi bem assim.A TV mostrou uma reunião da JSN na qual o Marechal Spínola leu a sua renuncia e imediatamente o Marechal Costa Gomes assumiu a PR. Portanto, se não estou desmemoriado e assim foi, o Almirante Rosa Coutinho, deve estar enganado ou então a aldrabice era maior pois tinha que cindir o filme em duas partes, passar a primeira, assobiar para o lado durante um tempo e posterormente ordenar a transmissão da segunda parte do mesmo!