sexta-feira, 5 de junho de 2009

Ou... o doido sou eu?

Li hoje no Diário de Notícias a notícia que pode ser vista a partir daqui e que me espantou.
Na nesma página da edição em papel, vinha uma foto de um agente da GNR a vigiar a nossa costa de... binóculos! Ao lado, uma pequena caixa com a informação da GNR de que não necessitava da ajuda ds Forças Armadas para aquele efeito.
A notícia da cedência a Espanha da vigilância da nossa costa portuguesa, por mais barata que se apresente agora, porque não o irá ser seguramente a médio ou a longo prazo, fez-me recordar aquela história da fusão de Portugal e Espanha, na óptica espanhola.
Rezava assim: Os dois paises passavam a constituir um só e o 1º Governo era dado de mão beijada a portugueses; daí para a frente era formado com base em eleições directas.
Custa-me a acreditar, melhor, não acredito, que haja almoços grátis.
Já agora e na sequência lógica daquele critério economicista, porque não pensar em economizar uns patacos, convencer (talvez não fosse preciso, bastaria apenas propor-lhes o que eles aceitariam de braços abertos) os nuestros hermanos - espero que apreciem esta jogada antecipada de adaptação linguistica - em tomar a seu cargo a nossa Defesa Nacional e acabar de vez com este cancro delapidador de recursos que são as Força Armadas, recursos que o Governo muito melhor empregaria noutros sectores, não só públicos mas também privados, nomeadamente em auxílio de quem todos estamos a pensar?

1 comentário:

O J.N.Barbosa disse...

A GNR continua impante na sua campanha de aspirador de tudo o que são meios e missões militares e de segurança. O porta-voz da GNR até disse que tinham aumentado as apreensões de pescado! Só se for na lota, que no mar não é com certeza.Gastam-se milhões em lanchas inúteis tripuladas por gente sem qualificações para isso, semeiam-se uns radares na costa para identificar ecos com comportamento suspeito,para quê? Apreensões de droga só se conseguem com informações e a intercepção de imigrantes ilegais faz-se no mar e não à babugem onde anda a GNR quando está bom tempo. De resto as embarcações são óptimas para passear junto à costa no verão.