terça-feira, 29 de abril de 2008

ASSIM É QUE É

Publiquei uma "onda" chamando a atenção para um artigo de António Barreto , in "O Publico" , em que cita , e transcreve parte , de uma carta que teria sido escrita pelo Almirante Rosa Coutinho ao Dr. Agostinho Neto , em 1974.

Fiz questão de logo dizer que me custava muito a acreditar , mas que também tinha fiabilidade naquele cronista. Até lhe enviei um mail sobre o assunto.
Depois , e como me veio parar ás mãos , e para esclarecer melhor o conteúdo ,publiquei um fac-simile dessa carta , verdadeira ou falsa , mas continuando a manifestar as minhas duvidas.

Li ,no passado fim semana, no mesmo jornal um excelente artigo do Provedor dos leitores sobre este assunto , em que ele afirmava a inveracidade , ou falsificação , da carta e se admirava de nem o jornal , nem o director ,nem o cronista , se terem ainda manifestado.
Não li , mas chamaram-me a atenção , que nesse mesmo jornal, e curiosamente , Barreto pede desculpa ao Almirante Rosa Coutinho e aos leitores.

Tout va bien , quand......

2 comentários:

O LSN disse...

No final da sua crónica de 27 de Abril no Público diz Antº Barreto (AB):
"Correcção: Há duas semanas, citei, nesta coluna, uma carta atribuída ao antigo Alto-comissário em Angola, Rosa Coutinho. Esse documento fora reproduzido em fac simile num livro de Américo Botelho editado em Lisboa em 2007, Holocausto em Angola. Desde então, que eu soubesse,a sua autencidade não tinha sido posta em causa. O almirante Rosa Coutinho acaba de negar, na revista Visão, a autoria de tal carta. Lamento ter utilizado como argumento esse documento apócrifo. As minhas desculpas ao senhor almirante e aos leitores."

Independentemente do que se pense sobre a actuação do Alm Rosa Coutinho,a atitude de AB ao referir a falsa carta na sua crónica de 13 de Abril é absolutamente inqualificável. O assunto surgiu em 1975 e foi várias vezes discutido e esclarecido em vários jornais. Não me digam que um político experiente e informado como AB não sabia de nada. Aqui há uns tempos o "sociólogo" disse que o primeiro-ministro ou era incompetente ou mentiroso. Pois eu digo que AB ou é descuidado ou trafulha. Em qualquer dos casos não o voltarei a ver com os mesmos olhos.

O J. Teixeira de Aguilar disse...

Caro LSN: Passarás bem sem o meu acordo, mas devo dizer-te que não podia ser maior. Até o pedido de desculpas do AB me parece enviesado e pouco sério. E mais: não lhe perdoo o ter escaqueirado de uma penada um pequeno pedestal em que me habituara a vê-lo. Assino por baixo, e com aplauso, os dois últimos períodos do teu comentário.