sexta-feira, 11 de abril de 2008

O R.D.M. (2)


Tal como se previa, veio agora a público um projecto de alteração ao R.D.M. preparada pelo MDN (!) com a finalidade de calar e perseguir militares na reserva e na reforma.É o artigo 5º, já aqui transcrito há dias, que é alterado como segue:

1- O Regulamento aplica-se aos militares das Forças Armadas independentemente da sua situação e da forma de prestação de serviço (...).

2 - O militares que se encontrem fora da efectividade de serviço, designadamente na reserva ou na reforma, continuam obrigados, pela sua condição de militares, ao cumprimento dos deveres militares, com excepção daqueles que pressupõem um vínculo de serviço efectivo(...).


Ora bem, se a Assembleia da República aprovar esta pérola, este blog ou termina, ou tem que se dedicar a falar do tempo e dos passarinhos, o que mesmo assim é perigoso, porque pode ofender o senhor Ministro do Ambiente. Será possível comentar as sábias palavras do Chefe de Estado, os improvisos do senhor presidente do Conselho de Ministros, as hipérboles do senhor Ministro da Defesa ou os silêncios das altas entidades, sem cair sob a alçada da lei? Como bem sabemos, o artigo 4º dá para tudo, é só querer. Esperemos que os deputados tenham vergonha de nos pôr numa situação semelhante ao Zimbabué e reprovem este produto típico dos cerebrozinhos que povoam os gabinetes ministeriais.

6 comentários:

O MPM disse...

"....esperemos que os deputados tenham vergonha..."

É para rir? Os deputados querem lá saber dos militares da reserva e da reforma. Nem dos do activo , que ainda(! ) têm armas , querem saber, quanto fará dos outros.

Tenho esperança que o PR se ria, mais uma vez , e vete , como certamente fará.

O Nunes da Cruz disse...

Bom, se esta pérola fôr apovada, não vamos assassinar o blogue que tem já vida própria.
Vamos antes abrir desde já inscrições para continuar a colaborar nele.
Aqui fica desde já a minha.

O Jorge Beirão Reis disse...

Ou então, como no tempo da Ditadura, passamos a escrever pérolas como, a título de exemoplo, a que foi retirada do Baú das Velharias - Era uma Vez...
Diziam, antigamente, que as dificuldades aguçam o engenho!

O MPM disse...

Penso que deverá ser o OC a oferecer o lápis azul ao Ministro.

E aos CEM´s oferecemos o quê?

O FdaPonte disse...

Sabem qual é o melhor remédio para as melgas?
O desprezo...um grande e sonante desprezo será a melhor opção.

O Fernão disse...

Que os Generais não saibam o RDM ainda compreendo, agora os meus camaradas de curso?
Sempre os reformados estiveram obrigados ao cumprimento do RDM.
Transcrevo a actual redacção e quero chamar a atenção para a utilidade de assim continuar pois continua a ser um forte argumento para caracterizar a "Condição Militar" que temos que invocar para o bem e o mal.Obviamente que mesmo com a redacção proposta os reformados não vão ser impedidos de falar , ter actividade política, etc. pois só uma interpretação invia, como já pode acontecer, os obrigararia a cumprir os respectivos deveres.
Não é preciso insultar os "chefes" para lhes dizer as verdades!!!

ARTIGO 5.º
(A quem cabe cumprir os deveres militares)
1. Os deveres a que se refere o artigo anterior serão cumpridos:
a) Por todos os militares prestando serviço efectivo;
b) Pelos militares do QP, QC e praças, nas situações de reserva, reforma ou inactividade
temporária;
c) Pelos indivíduos equiparados a militares, enquanto ao serviço das forças armadas;
d) Pelos indivíduos que temporária e circunstancialmente fiquem sujeitos à jurisdição militar.
2. Os indivíduos referidos nas alíneas b), c) e d) do número anterior ficam sujeitos apenas ao
cumprimento dos deveres que, pela sua natureza e conforme as circunstâncias, lhes sejam
aplicáveis.
3. Em todos os demais casos os militares são obrigados tão-somente ao cumprimento dos deveres
26.º, 33.º, 45.º, 53.º e 54.º